Consciência e reciclagem é preciso para vencermos a crise hídrica no DF

0
80

Adasa suspenderá tarifa de contingência a partir de junho

A tarifa de contingência será suspensa no Distrito Federal a partir de 1º de junho. O anúncio foi feito pela Agência Reguladora de Água, Energia e Saneamento (Adasa) na  segunda-feira (15/5). Segundo o órgão, a ação teve a eficácia reduzida diante do racionamento e a população conseguiu poupar água dentro do esperado. O diretor-presidente da agência, Paulo Salles, alertou , no entanto, que a situação ainda é grave. “Ano passado (no mesmo período), tínhamos 89,2% de volume no Descoberto, hoje, são 56,4%”, comentou.

Entre setembro de 2016 e fevereiro de 2017, o consumo de água no DF diminuiu 7,7%. Em abril, foram 22,8% de captação a menos de água do Descoberto pela Caesb. No período em que vigorou a cobrança, desde novembro do ano passado, a Caesb arrecadou mais de R$ 40 milhões com a tarifa – de 40% sobre o valor da água para quem consome mais que 10m³ e que entrou em vigor em outubro do ano passado, quando o Reservatório do Descoberto chegou a 25%.
Durante o anúncio, foram apresentados dados sobre o sistema hídrico da cidade. Entre 2016 e 2017, o reservatório do Descoberto registrou a maior baixa da história. Uma das medidas estruturantes para ampliar a oferta de água é a obra de captação no Lago Paranoá, com capacidade de captação de 700 litros por segundo.
O dirigente comentou ainda sobre a possibilidade de um segundo dia de rodízio na semana.
“Racionamento não tem graça, prejudica todo mundo. Queremos evitar ao máximo o segundo dia de racionamento. Isso aqui é um trabalho de equilíbrio, usando todo o conhecimento técnico, para tomar uma decisão justa. Levamos em conta a população e os reservatórios.”
Com informações do Correio Braziliense