PPP da habitação na região da Luz, em São Paulo, será ampliada

0
132

Com quatro terrenos doados pela Prefeitura de São Paulo, serão construídas mais 440 moradias populares, totalizando 1.642 unidades

Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb

25/Maio/2017
O Governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o Prefeito de São Paulo, João Doria, anunciaram na última quarta-feira (24) a ampliação da Parceria Público-Privada da Habitação (PPP) de habitação na região da Luz, no centro da capital paulista. A medida foi possível após a doação de quatro terrenos do órgão municipal que totalizam uma área de 6.852 m².

Dessa forma, o consórcio Canopus Holding vai poder construir 440 apartamentos, somando um total de 1.642 unidades na PPP. Dois terrenos ocupam duas quadras entre as ruas dos Protestantes, Mauá e General Couto de Magalhães, onde serão construídas 260 unidades. Os outros dois estão localizados na Rua dos Gusmões e irão receber 180 apartamentos.

Destinadas a famílias com renda entre um e cinco salários mínimos paulistas (R$ 1.076,20), os interessados em participar deverão se inscrever pelo site da Secretaria de Estado da Habitação. Entre as unidades disponíveis, serão priorizadas 5% para idosos; 7% para pessoas com deficiência; 4% para policiais civis e militares e agentes de segurança e escolta penitenciária e 10% para servidores e empregados públicos de qualquer segmento. O sorteio será realizado em até 90 dias depois do encerramento das inscrições.

Em dezembro de 2016, foi feita a entrega de 126 apartamentos na rua São Caetano. “Já estamos fazendo 91 moradias que vamos entregar até o final do ano e estamos construindo mais 1.200 no terreno da antiga rodoviária. Temos 162 mil pessoas inscritas até agora, interessadas em voltar a morar na região. Isso significa mais empregos na construção civil e casa para quem precisa de casa”, comentou o governador.

No terreno da antiga rodoviária, serão construídas áreas comerciais, a Escola de Música Tom Jobim, uma creche, uma Unidade Básica de Saúde e um Centro Educacional Unificado (CEU). O prédio do Corpo de Bombeiros será reformado. Haverá também um boulevard com 199 árvores em continuidade à rua Santa Ifigênia, uma praça de 5,5 mil m², 3,9 m² de área verde e a revitalização da Praça Júlio Prestes.

Está previsto investimento da iniciativa privada de aproximadamente R$ 919 milhões com contraprestação do Estado de R$ 465 milhões previsto ao longo de 20 anos. O projeto arquitetônico é do escritório Biselli & Katchborian.